Buscando a notícia para você desde 2007 - Região dos Lagos - Ano 2016 -

Dicas e Truques : Dez infrações de moto que fazem você perder a carteira

Infomoto apresenta atitudes que geram suspensão direta do direito de pilotar, além multas que chegam a R$ 6 mil

Muitos acreditam que a "cassação" da CNH (Carteira Nacional de Habilitação) acontece apenas quando se acumula mais de 20 pontos no prontuário no período de um ano.

Não é bem assim: existem algumas infrações de natureza gravíssima que, mesmo quando cometidas de maneira isolada, podem levar à abertura de um processo administrativo e fazer com que o motociclista perca o direito de pilotar por até oito meses.

“Certas atitudes colocam em risco a segurança de todos e geram, por si só, a suspensão da CNH”, alerta Maxwell Vieira, diretor-presidente do Detran-SP. O período da suspensão varia de dois a oito meses, sendo oito a 18 meses em caso de reincidência.

Na maioria dos casos o histórico do motorista é levado em conta para a definição. Entretanto, situações como flagrante de embriaguez ao guidão, recusa ao teste do bafômetro e uso do veículo para, deliberadamente, interromper, restringir ou perturbar a circulação na via geram suspensão pré-estabelecida de 12 meses.

Além de não poder pilotar, o motociclista tem que pagar, claro, o valor da multa pela infração, que varia de R$ 293,47 a R$ 5.869,40, a depender da gravidade e do fator multiplicador da infração. Conheça abaixo dez exemplos:
1) Dar "empinadas"

Muitos gostam de provar sua habilidade “puxando um grau”, como é chamada a famosa empinada. Saiba que tal ação é considerada infração gravíssima, com multa de R$ 293,47 e suspensão automática da CNH. A coisa fica pior se houver outras motos fazendo manobras (como RL e zerinho) e a autoridade entender que houve demonstração de manobra perigosa. Aí a multa sobe para R$ 2.934,70.



Empinar a moto é outra infração considerada gravíssima pelo Código de Trânsito Brasileiro - Imagem: Infomoto


2) Forçar passagem na contramão

Forçar passagem entre veículos que trafegam em sentido oposto é uma manobra comum em cidades cortadas por rodovias. Quando o trânsito está congestionado, muitos motociclistas circulam entre os veículos que trafegam nos dois sentidos. O valor da multa é salgado, R$ 2.934,70, e também gera suspensão da CNH.
3) Omissão em acidentes

Em caso de acidente, deixar de prestar socorro à vítima, alterar o local do acidente (dificultando o trabalho de perícia) ou mesmo deixar de se identificar ou prestar as informações solicitadas pelo agente do trânsito é considerado ato sujeito a multa de R$ 1.467,35 e processo de suspensão.
4) Pilotar sem equipamentos adequados

Pode parecer óbvio, afinal o capacete é o principal item de segurança do motociclista, mas circular sem o capacete, tanto piloto quanto garupa, é passível de multa de R$ 293,47 e vai acabar em “gancho” do seu direito de dirigir. As mesmas punições valem para quem pilotar usando apenas sandálias de tira ou vestimenta não apropriada.
5) Carona perigosa

Embora seja comum nos rincões do Brasil, transportar mais de uma pessoa na garupa é infração gravíssima punida com multa de R$ 293,47 e processo. Lembre-se que levar crianças abaixo de sete anos ou pessoa sem condições de cuidar da própria segurança -- alguém embriagado, por exemplo -- também é proibido.



Motociclista anda de moto usando chinelos e carregando criança menor de sete anos, duas ações proibidas pelo Código de Trânsito BrasileiroImagem: Infomoto


6) Trafegar com luz apagada

Um (mau) hábito comum entre muitos motociclistas é circular com o farol apagado, seja por esquecimento, desconhecimento ou problemas mecânicos. Isso também rende multa de R$ 293,47 e, por colocar em risco a segurança do próprio condutor e de terceiros, vai cassar sua CNH. Motos mais modernas, que possuem acendimento automático dos faróis, minimizam o problema.
7) Andar rápido demais

Muitos lamentam quando são multados por excesso de velocidade a 68 km/h quando o limite era 60 km/h. Pois saiba que transitar em velocidade 50% acima da permitida dá multa de R$ 880,41. Acontecer isso pode ser mais fácil do que parece. Em locais próximos a escolas, por exemplo, onde a velocidade máxima é de 30 km/h, caso o motociclista seja pego por um radar a 46 km/h terá que ficar sem pilotar por alguns meses.



Trafegar mais de 50% acima do limite de velocidade gera suspensão da CNH e multa pesadíssima - Imagem: Infomoto


8) Beber e assumir o guidão

Essa é das mais manjadas: estar embriagado e assumir o guidão da moto, além de ser extremamente perigoso, é um dos motivos que levam à suspensão do direito de pilotar, neste caso por um período de um ano. Sem falar na salgadíssima multa de R$ 2.934,70. Essas também são as punições para quem se recusa a fazer o teste do bafômetro.
9) Furar uma blitz

Muita gente tenta furar o bloqueio ao se deparar com uma blitz de fiscalização. Tal atitude custa a abertura de um processo administrativo e multa de R$ 293,47, além da dor de cabeça para se explicar com a polícia.
10) Fechar uma via

Usar a moto ou qualquer outro veículo de maneira deliberada para fechar uma via, impedindo ou dificultando a circulação de outros veículos – pode custar ao proprietário a salgada multa de R$ 5.869,40 e a suspensão da CNH.



Fonte : UOL
Texto  : Cicero Lima - Infomoto
Fotos  : Infomoto



Dicas e Truques - Veja alguns golpes na internet que você pode evita-los.

Esta difícil de acreditar no quanto os bandidos são criativos na hora de aplicar um golpe. Cada vez mais, os criminosos se municiam da tecnologia para tentar enganar e tirar vantagem dos mais desavisados.

Em Arraial do Cabo, uma professora foi vitima deste golpe quando criminosos se passaram por funcionários do Banco do Brasil.

E assim como no ambiente real, o ambiente virtual também está cheio de pessoas de má índole buscando vitimas para seus golpes. Portanto, se prevenir é uma grande necessidade.

Lembre-se que com as ferramentas virtuais cada vez mais desenvolvidas, ao mesmo em que elas trazem facilidade para todos, elas também aprendem portas para que criminosos cometam fraudes. 

Confira abaixo os seis golpes mais aplicados na Internet no Brasil e as recomendações feitas pela delegada Daniela Terra, titular da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informatica, que entrevista ao portal Extra, explanou a respeito de como se precaver contra eles:

1 – Falsos anúncios

Se há uma coisa que não falta – e que causa muita dor de cabeça – na Internet sãos falsos anúncios. Embora esse golpe seja antigo, ainda nos dias de hoje ele faz muitas vitimas. Normalmente, as pessoas que compram objetos em classificados online, grupos de Facebook ou em sites de credibilidade duvidosa, acabam pagando por produtos que nunca são entregues. Vc deposita o dinheiro e nunca recebe o que comprou. E o inverso também pode acontecer. Muitas vezes o vendedor entrega o produto antes de receber o valor e no final acaba ficando sem os dois.

A orientação de Daniela é, primeiramente, desconfiar. Se for comprar ou vender algo pela Internet, dê preferência a sites conhecidos e que garantam a transação financeira e um reembolso a possíveis prejuízos. E se a venda se concretizar pessoalmente, sempre a deixe marcada para locais públicos e movimentados.

2 – Desvio de central telefônica

O que acontece aqui: um criminoso entra em contato com a sua vitima e explica que há um problema em sua conta e pede para que ela entre em contato com o seu banco. A essa altura, os hackers já dão acesso ao numero do telefone, interceptam a ligação realizada e se passam por um atendente do banco. Com a vitima pensando que está sendo atendida por alguém da instituição, ela não vai desconfiar e passará todas as informações que forem pedidas, como dados pessoais e senhas. E ao término da ligação, o golpe está concretizado.

A FEBRABAN (Federação Brasileira de Bancos) recomenda que as pessoas procurem o telefone da central de atendimento do banco em contas ou documentos e fazer a ligação de um outro telefone, não do que recebeu a chamada suspeita. Alem disso, outra orientação é para nunca informar dados pessoais ou digitar senhas apos receber uma ligação que pareça suspeita.

3 – Falso emprego

Em meio à crise que estamos vivendo, emprego é um assunto delicado e que os golpistas sabem como investir. A delegada ressalta para que seja tomado muito cuidado com ofertas de emprego pelo Facebook, principalmente quando os supostos recrutadores pedem um deposito antes da pessoa começar a trabalhar, prometendo que o valor será facilmente recuperado e aumentado. A orientação para este caso é simples: em nenhuma hipotese deposite algum valor acreditando que isso garantirá um emprego.

4 – Mensagem de texto que supostamente foi encaminhada pelo banco

Golpes que envolvem bancos são dos mais comuns. De acordo com Daniela, a vitima recebe um SMS como se fosse do banco pedindo a atualização de dados. Essa mensagem de texto é apenas uma isca, e, ao clicar no link ou seguir o passo a passo, o cliente acaba passando informações pessoais para os criminosos”.

O que você mais precisa se atentar nesse tipo de situação é para o fato de que os bancos não costumam enviar esse tipo de mensagem. Então se você receber alguma do tipo, desconfie.

5 – Hacker pede para cliente desbloquear aplicativo

Em Arraial do Cabo, Rio de Janeiro, uma professora foi vítima deste golpe quando criminosos se passaram por funcionários do Banco do Brasil. Os golpistas entraram em contato para tentar fazer a cliente desbloquear o acesso deles ao aplicativo da conta bancaria dela.

Assim como no exemplo anterior, os bancos não costumam fazer tal solicitação. A FEBRABAN orienta os clientes bancários a nunca informarem senhas ou dados pessoais em sites que não sejam do banco ou para terceiros que as solicitam.
Nunca informe seus dados a terceiros ou os digite em sites que você não conhece

6 – Desbloqueio de iPhone para assaltantes

Fique muito atento, pois este é um golpe que está sendo cada vez mais aplicado. A delegada conta que pessoas que tiveram seu iPhone roubado receberam mensagens que supostamente seriam da Apple. As mensagens prometem auxilio para que o parelho roubado seja encontrado e nelas são pedidos informações, que os criminosos usam para desbloqueá-lo e revende-lo.

A Apple não encaminha este tipo de mensagem para os usuarios do iPhone, portanto, não informe seus dados e nem informações sobre o aparelho.

Estes não são os únicos golpes virtuais que acontecem. E alem disso, muitos hackers usam de seu conhecimento para conseguir informações sigilosas (ou simplesmente prejudicar os usuários) por meio de ví­rus e afins. Portanto, sempre fique muito atento e desconfie de tudo.


Imagem : Thinkstock
Texto     : boainformação.com.br

Dicas e Truques - Você pode perder seu emprego curtindo ou compartilhando algo errado no "Facebook"

Alguém duvida que as redes sociais precisam ser encaradas com mais seriedade? No ano passado, o Tribunal Regional do Trabalho de Campinas (SP) validou uma demissão por justa causa depois de uma curtida no Facebook. 

O ato de curtir no Facebook comentários considerados ofensivos à empresa em que trabalha, feitos por outra pessoa, é motivo para demissão por justa causa, pois a Justiça entende que é um ato de concordância com o que foi publicado. 

Veja bem, será que somente o fato de curtir um post ou comentário significa que concordamos com o conteúdo? Nem sempre, na minha opinião. 

Pode ser apenas um meio de se solidarizar. Às vezes, eu mesmo curto publicação no Facebook como forma de "dar um alô" a um amigo. Por outro lado, quando o usuário clica em "curtir" ou "compartilhar" no Facebook, ele está ajudando a divulgar e dar maior visibilidade àquela notícia. 

Particularmente, acho injusto sermos avaliados na empresa pelas nossas curtidas no Facebook. Mas a realidade é outra, e a Justiça do Trabalho não está preocupada com nossas opiniões, por isso temos de ficar atentos. 

É fato que ainda não sabemos usar as redes sociais de maneira estratégica. Até chegarmos a esse equilíbrio, teremos que tomar cuidado para não sermos prejudicados na empresa. Há responsabilidade dos que compartilham mensagens e dos que nelas opinam de forma ofensiva. O caso mais recente e atual são as postagens sobre a carne que as vezes nem mesmo era verdade e vc compartilhou ou curtiu. É importante frisar que liberdade de expressão não é total e irrestrita, possui limites. O direito de livre expressão não é absoluto, podendo caracterizar abuso quando o discurso é inflamado pelo ódio, raiva ou até em razão de interesses obscuros. Tony Ramos foi taxado injustamente e ele so estava fazendo seu trabalho. Internautas, portanto, devem tomar muito cuidado com as postagens levianas, ofensivas e mentirosas, pois a pessoa ofendida poderá recorrer­ da polícia e da Justiça para garantir de seus direitos fundamentais, inclusive indenizatórios. 

Três dicas para não cometer erros em redes sociais 

1. Não curta publicações com críticas à sua empresa ou a qualquer profissional que trabalhe nela. Ofender alguém não é divertido e ninguém gosta de ser ofendido, portanto temos que acabar com essa prática. 

2. Não compartilhe conteúdo sem ler. É muito comum pessoas lerem somente o título do texto ou o primeiro parágrafo. Temos inúmeros exemplos de confusões geradas por não lerem ou entenderem o texto. Muitos não leem, não verificam a veracidade e ainda querem opinar a respeito. Agir assim realmente não vai ajudá­lo em nada! 

3. Tenha bom senso. E uma certa dose de seriedade. Especialmente por ser a imagem e direitos de terceiros ou, no caso, da empresa em que trabalha.


Fonte : UOL Economia
Texto : Daniela Lago e Jornal O Resumo
Foto  : Net