Buscando a notícia para você desde 2007 - Região dos Lagos - Ano 2016 -

Dicas e Truques - Você pode perder seu emprego curtindo ou compartilhando algo errado no "Facebook"

Alguém duvida que as redes sociais precisam ser encaradas com mais seriedade? No ano passado, o Tribunal Regional do Trabalho de Campinas (SP) validou uma demissão por justa causa depois de uma curtida no Facebook. 

O ato de curtir no Facebook comentários considerados ofensivos à empresa em que trabalha, feitos por outra pessoa, é motivo para demissão por justa causa, pois a Justiça entende que é um ato de concordância com o que foi publicado. 

Veja bem, será que somente o fato de curtir um post ou comentário significa que concordamos com o conteúdo? Nem sempre, na minha opinião. 

Pode ser apenas um meio de se solidarizar. Às vezes, eu mesmo curto publicação no Facebook como forma de "dar um alô" a um amigo. Por outro lado, quando o usuário clica em "curtir" ou "compartilhar" no Facebook, ele está ajudando a divulgar e dar maior visibilidade àquela notícia. 

Particularmente, acho injusto sermos avaliados na empresa pelas nossas curtidas no Facebook. Mas a realidade é outra, e a Justiça do Trabalho não está preocupada com nossas opiniões, por isso temos de ficar atentos. 

É fato que ainda não sabemos usar as redes sociais de maneira estratégica. Até chegarmos a esse equilíbrio, teremos que tomar cuidado para não sermos prejudicados na empresa. Há responsabilidade dos que compartilham mensagens e dos que nelas opinam de forma ofensiva. O caso mais recente e atual são as postagens sobre a carne que as vezes nem mesmo era verdade e vc compartilhou ou curtiu. É importante frisar que liberdade de expressão não é total e irrestrita, possui limites. O direito de livre expressão não é absoluto, podendo caracterizar abuso quando o discurso é inflamado pelo ódio, raiva ou até em razão de interesses obscuros. Tony Ramos foi taxado injustamente e ele so estava fazendo seu trabalho. Internautas, portanto, devem tomar muito cuidado com as postagens levianas, ofensivas e mentirosas, pois a pessoa ofendida poderá recorrer­ da polícia e da Justiça para garantir de seus direitos fundamentais, inclusive indenizatórios. 

Três dicas para não cometer erros em redes sociais 

1. Não curta publicações com críticas à sua empresa ou a qualquer profissional que trabalhe nela. Ofender alguém não é divertido e ninguém gosta de ser ofendido, portanto temos que acabar com essa prática. 

2. Não compartilhe conteúdo sem ler. É muito comum pessoas lerem somente o título do texto ou o primeiro parágrafo. Temos inúmeros exemplos de confusões geradas por não lerem ou entenderem o texto. Muitos não leem, não verificam a veracidade e ainda querem opinar a respeito. Agir assim realmente não vai ajudá­lo em nada! 

3. Tenha bom senso. E uma certa dose de seriedade. Especialmente por ser a imagem e direitos de terceiros ou, no caso, da empresa em que trabalha.


Fonte : UOL Economia
Texto : Daniela Lago e Jornal O Resumo
Foto  : Net